04_Paginas_BannersTopo_04_FAQ.jpeg

Perguntas Frequentes

 
1. Quais exames feitos no meu pré-natal devo trazer à Miami?
arrow-down-sign-to-navigate.png

Como regra geral o ideal é que gestantes que chegam após 28 semanas de gestação já tenham realizado os seus exames de terceiro trimestre (sífilis, HIV, hepatite B, rubéola). Os exames de gonorreia, clamídia, e estreptococos são realizados em nossas clínicas, quando se completam 35 semanas de gestação. Para verificar a lista de exames necessários acesse o link: Exames Para Trazer de Seu Pré-Natal.

2. Quais os exames realizados no hospital após o nascimento do bebê?
arrow-down-sign-to-navigate.png

Durante os primeiros dias após o nascimento do bebê, são feitos os seguintes exames e tratamentos: - Logo ao nascer, recebe uma dose injetável de vitamina K. - Após 24 horas de vida é feito o “teste do pezinho” e do “coraçãozinho” - De um a dois dias de vida, o bebê recebe a sua primeira dose da vacina contra a Hepatite B. - O exame de audição, recomendado no primeiro mês de vida, é realizado em consulta na clínica pediátrica.  

3. Em quanto tempo após o parto posso viajar?
arrow-down-sign-to-navigate.png

Sugerimos que a viagem de retorno seja feita somente após a administração da primeira série de vacinas. Essa, por protocolo, pode ser administrada somente depois que o bebê tenha 6 semanas de vida. Após a vacinação, idealmente deve-se esperar 10 dias adicionais para que haja tempo suficiente para que as vacinas façam efeito.

4. É possível fazer parto normal após uma cesariana?
arrow-down-sign-to-navigate.png

De acordo com o protocolo seguido pelos nossos obstetras, para minimizar riscos á mãe e ao bebê, não realizamos parto normal após cesariana excepto em específicas circunstancias.

5. Com até quantas semanas de gestação posso viajar?
arrow-down-sign-to-navigate.png

Nossa recomendação geral é  de que a gestante viaje com até 32 semanas de gestação. Essa recomendação é similar às impostas por companhias aéreas devido às suas responsabilidades caso o parto aconteça em pleno voo. A decisão sobre até quando uma viagem pode ser feita deve ser baseada no quadro clínico da gestante em acordo com seu/sua obstetra, que deve realizar o acompanhamento pré-natal da gravidez no país de origem. É essencial verificar qual a documentação exigida em cada fase da gestação pela companhia aérea. De um modo geral é comum que solicitem um atestado médico, informando que a gestante estará em plenas condições de saúde para embarcar em um voo internacional nas datas planejadas.

6. Tenho a opção de escolher parto normal ou cesárea?
arrow-down-sign-to-navigate.png

Nossos obstetras respeitam a escolha da gestante, que tem autonomia para decidir se deseja um parto normal ou cesárea, contanto que não haja nenhuma inviabilidade ou indicação médica específica para uma cesárea. Assim, essa decisão é um processo dinâmico de comunicação aberta, sem julgamentos entre o obstetra e a gestante durante todo o atendimento pré-natal.